MENU
+55 (14) 99695 8858

2016 está carregando…

2015 foi um ano diferente pra mim. Não foi um ano de grandes acontecimentos, grandes descobertas, viagens, amores ou qualquer coisa grandiosa digna de ser postada no Facebook. Na real, foi um ano de auto-descobrimento e de aprender a se valorizar. Todo dia as pessoas falam que a gente precisa se valorizar, e realmente precisamos. Não é como a vovó sugere; não é colocando calça comprida ao invés de mini-saia que você está se valorizando.

Você se valoriza quando se dá o direito de ficar em ambientes mais saudáveis. Quando se dá o direito de selecionar suas companhias e evitar pessoas e convívios tóxicos. Cortar alguns relacionamentos é muito mais audacioso do que parece, mas também muito mais recompensador. 2015 foi um ano de parar de se contentar com pouco e ir atrás do que eu realmente mereço.

Então que em 2016 eu possa dar continuidade a isso. Que eu possa valorizar o que e quem sou. Que eu possa ter poucos, mas bons amigos. Que eu não tenha que levar desaforo de garotos que acham que podem me tratar como animal. Que eu possa dizer não à um possível cliente grande, mas que obviamente quer me explorar. E que eu possa desabafar sobre isso no meu blog.

Então eu espero que, se você estiver lendo este post com carinho, que seu 2016 seja tão bom quanto o meu 2015 foi. Que você se dê oportunidade de crescer e de se amar.

Esse ano também teve a visita internacional da minha best friend Brittany. Espero em 2017 visitá-la!

Feliz ano novo!


Retrospectiva Olá Carol do ano

Em 2015, tentei ser o mais ativa o possível no meu site. Mas infelizmente, quis abraçar o mundo com as pernas e trabalhar em 3 blogs diferentes, participar de eventos, trabalhar, fazer freela e plantar bananeira. Por isso, de agosto até agora eu não havia postado nada! Mesmo assim, o site teve 7,138 visitas únicas em 2015. Não é muita coisa comparado à sites grandes, mas esse site não é grande e nem finge que é, então fiquei bastante contente sim!

Os textos que eu mais gostei de escrever, dentre todos os blogs dos quais eu trabalho, foram:

  1. Não tira o batom vermelho
  2. Maneiras que mulheres desaprendem a amar video games
  3. Life is Strange: Revolucionando Jogos de Escolha

Apesar de terem sido alguns dos meus textos mais lidos, não são os textos mais lidos. São meus favoritos, por diversas razões. “Não tira o batom vermelho” foi um desabafo que precisava ser feito. “Maneiras que mulheres desaprendem a amar video games” foi uma tradução de um texto que foi parar em uma porção de blogs e “Life is Strange: Revolucionando Jogos de Escolha” foi minha primeira review.

Os trabalhos mais visualizados foram:

  1. Meu TCC
  2. Logo do Womansplaining
  3. Tatuagem: Leading Role Cage

 

Retrospectiva de Coisas

Livro do ano: Lá se vai você achando que eu ia falar de algum livro de ficção, não é mesmo? Pois eu sou de humanas, e vou falar de um livro de ilustração mesmo. Pra mim, a melhor leitura do ano foi do livro que comprei na Livraria Cultura de São Paulo. Secrets of Scene Design: Rules, Techniques and Insights. Apesar de não ter conseguido colocar nada em prática ainda, veio muito a calhar pra uma ilustradora com imensa dificuldade com cenários. Obrigada, Wu Wenpeng e Liu Maoyong pelo trabalho lindo, e Lara Maia por ter me ajudado a comprá-lo. Clica aqui pra comprá-lo!

Filme do ano: Ex Machina, Divertida Mente, Creed e Mad Max: Fury Road são filmes incríveis e que merecem ser mencionados. São ótimos e muitos diriam melhor do que o filme que eu escolhi, mas infelizmente poucos filmes me proporcionaram tantas emoções (sem fazer voz do Roberto Carlos) meses antes da estréia quanto Star Wars: The Force Awakens. Os outros filmes tem melhores roteiros, fotografias e direção. Mas o que me fez voltar no tempo e ter 7 anos de idade novamente foi Star Wars. Obrigada, Disney.

Tem coisa mais linda que a Daisy Ridley, que interpretou a Rey?

Jogo do ano: Durante alguns meses, eu poderia ter dito sem problemas que o jogo do ano seria Life is Strange. Mas o último episódio da série foi tão decepcionante pra mim que entorto o nariz sempre que vejo o game listado entre os melhores jogos do ano. Em seguida, poderia ter sido Dragon Age: Inquisition (que saiu em novembro de 2014, mas tudo bem). Mas, infelizmente (ou felizmente) The Witcher 3: Wild Hunt simplesmente destruiu qualquer chance do game da Bioware. E pensar que os dois saíram com uma diferença de 6 meses entre um e outro é quase aterrorizante. Aliás, fui avisada de que muitos RPGs agora não terão a menor graça pra mim depois de The Witcher. Poxa vida, hein, CD Projekt? Compre The Witcher 3 pra PC aqui!

The Witcher 3: Wild Hunt é s-e-n-s-a-c-i-o-n-a-l.

Menção honrosa à Final Fantasy VII (que será feito o Remake!) e Final Fantasy IX (que será relançado pra PC). Não são os jogos do ano, mas são os jogos da minha vida.

Série do ano: Não tem muito o que enrolar, né? Acho que Sense8 é um marco na televisão de tão incrível que é (e para poucos). Mas Jessica Jones me deixou de perninhas tremendo, chorando sozinha no quarto assistindo Netflix. Simplesmente sensacional. Jessica é a heroína que todos nós precisávamos e estou ansiosíssima pra série do Luke Cage. Netlix está, como sempre, de parabéns.

Canal do ano: Esse foi realmente um achado. Está pra nascer um grupo que me trás mais alegria do que o Just Kidding Films, em especial o canal Just Kidding News deles. Os integrantes asiáticos e mexicanos do canal americano dão suas próprias opiniões sobre notícias ao redor do mundo todo de uma maneira sem igual. Sempre que chego em casa, pego minha jantinha e faço minha refeição de frente ao computador assistindo esse pessoal incrível. Além do JKF e JKN, eles também arrasam com o Just Kidding Party e Ask the Feels.

Artista do ano: Depois de assistir a aula dela, a Caroline Gariba se tornou uma das ilustradoras que eu mais me inspiro. André Forni também! Fiquei muito feliz de encontrá-lo na Comic Con Experience. Fica difícil escolher entre os dois, por isso são os dois que vão ficar aqui!

Música do ano: Eu achei esse ano em termos musicais bem fraco. Tirando Hello e algumas músicas da Nicki Minaj, achei tudo meio podre. Por isso a minha música escolhida não é top de balada, mas eu gostei bastante! Echoes In Rain de Enya.


 

Promessas e Expectativas para 2016

  • Parar de beber Coca-Cola: Deveria ser parar de beber refrigerante, mas o que eu mais bebo é Coca mesmo, então uma coisa vai levar a outra.
  • Beber mais água: O que vai funcionar assim que eu parar de beber Coca todos os dias!
  • Dirigir com mais frequencia: Preciso da minha independência, não dá mais pra ficar com preguiça.
  • Arrumar minha postura: Só quem tem nó nas costas sabe a dor que é… ter nó nas costas. Pra evitar esse problema, arrumar a postura é só mais uma das coisas que eu preciso mudar.
  • Tomar mais sol: Um dos meus maiores problemas de saúde é a falta de sol que eu tomo.
  • Desenhar todos os dias: Já comecei hoje, sabia?
  • Continuar economizando: Porque, né? Quem quer viajar tem que guardar!

Leave a Comment!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *