MENU
+55 (14) 99695 8858

Bloqueie quem te faz mal

Esse post vai parecer um breve capítulo em algum livro aleatório de autoajuda. Mas a ideia é passar positividade pra frente e melhorar a minha e a sua vida, então não vejo o menor problema nisso. O vídeo acima é o primeiro que postei no YouTube. Eu apareço nele? Não. Ele será altamente conhecido. Tão pouco. São só alguns segundos de um dos lugares que eu mais gosto de visitar aqui na minha cidade de Bauru, principalmente nos dias em que estou triste. O Jardim Botânico. Existe alguma coisa quando estamos inseridos juntamente com a natureza que aquieta o meu coração. Claro que eu sou menina da cidade, assusto quando um sagui tenta roubar meu lanche e fico cheia de picada de formiga quando deito na grama, mas aquele é um passeio que eu simplesmente não abro mão enquanto eu morar aqui. Não consigo me imaginar morando em uma cidade cinza, sem nenhuma plantinha, sem bosque. Minha mãe diz que ela se sente triste em dias chuvosos, mas eu me sinto triste em lugares sem plantas. Ontem foi um dia muito chato. Tive de lidar com pessoas que nunca gostaram de mim. Tive de lidar com pessoas que ficavam na […]
Read More ›

O valor das coisas ruins e o quão leve somos

Comprei na Steam o game Final Fantasy VIII e estou terminando-o pela primeira vez. O romance entre Rinoa e Squall me fez pensar em muitas coisas, coisas boas e coisas ruins. Como relacionamentos funcionam e como a mídia costuma apresentá-los para nós. A que mais me marcou, pelo motivo do que andei passando pelos últimos anos e por algo que estou passando agora, é a frase “É só quando perdemos alguma coisa que damos o devido valor dela”. A protagonista Rinoa entra em coma e é quando Squall não pode mais ouvir sua doce voz todos os dias que ele percebe o quanto a ama e como não dava o devido valor à amada. Mas o que eu estou vivendo agora, apesar de oposto, é muito semelhante. Você não vê o quanto alguém te faz mal até essa pessoa ir embora. Não sei o que torna um relacionamento normal um relacionamento abusivo, e existe uma linha muito fina entre relação abusiva e algo que simplesmente não te faz mais bem. Então eu não vou falar que algo é abuso quando simplesmente não é saudável, mas vou falar do quanto não é saudável, sim. Para me ajudar a me tornar uma […]
Read More ›

Não tira o batom vermelho

Eu acabei de ver o clipe novo da Clarice Falcão e vim escrever. Eu precisava escrever. Porque de repente tudo se encaixou e fez sentido. Meu último ano foi um inferno e não foi invenção da minha cabeça. Milhares de mulheres passam pela mesma coisa, e nenhuma é louca. Nós não somos loucas. E se eu não escrever esse relato, eu vou enlouquecer. Certa vez eu me apaixonei por uma pessoa que não existia. Ele era uma máscara de plástico que um cara usou durante uns anos. Eu não era tão mais nova, mas era bem mais inocente e inexperiente do que eu sou hoje. Eu não sabia distinguir máscaras das pessoas. Foi aí que eu me apaixonei por um cara de discursos prontos. Um cara que era feminista, ele dizia. Que se importava comigo e com o mundo que eu estava inserida. Que me protegeria de abusos que eu já sofria. Meu príncipe encantado. Mas ele não se apaixonou por mim. Ele queria que eu vestisse uma certa roupa, não usasse certa maquiagem e certo esmalte, que gostasse disso e daquilo, que concordasse com tudo. Talvez ele estivesse certo. Ele me oferecia uma máscara, eu deveria ter oferecido outra. […]
Read More ›