MENU
+55 (14) 99695 8858

Um Breve Turismo Gastronômico em SP

No final do ano passado eu fui para a grande cidade de São Paulo para participar da Comic Con Experience 2016. Como eu havia me demitido do meu antigo emprego na semana anterior ao evento, pude ir para São Paulo com antecedência para curtir a cidade por alguns dias. E, para mim, a melhor maneira de se curtir uma cidade é comendo comida diferente. O que mais me chamou atenção foi algo que eu sempre quis comer e gostaria muito que tivesse aqui em Bauru. Lámen (ou rámen) é um prato japonês simplesmente delicioso. Costuma ser uma tigela grandona de macarrão com uma espécie de sopa, com mais alguns ingredientes e acompanhamentos, dependendo do que você pedir. No meu caso, eu pedi guioza no vapor (bolinho de carne), gergelim, cebolinha e alga. Estava simplesmente incrível, com certeza um dos melhores pratos que eu já comi na vida. Se você for à São Paulo e quiser experimentar, eu sugiro que você experimente o lámen do Lamen Kazu. O Lamen Kazu é um restaurante super conceituado e roots, quem entende do negócio (pelo que eu vi das críticas antes de visitar) diz que é o melhor lamen da cidade. E eu posso confirmar que é, […]
Read More ›

O valor das coisas ruins e o quão leve somos

Comprei na Steam o game Final Fantasy VIII e estou terminando-o pela primeira vez. O romance entre Rinoa e Squall me fez pensar em muitas coisas, coisas boas e coisas ruins. Como relacionamentos funcionam e como a mídia costuma apresentá-los para nós. A que mais me marcou, pelo motivo do que andei passando pelos últimos anos e por algo que estou passando agora, é a frase “É só quando perdemos alguma coisa que damos o devido valor dela”. A protagonista Rinoa entra em coma e é quando Squall não pode mais ouvir sua doce voz todos os dias que ele percebe o quanto a ama e como não dava o devido valor à amada. Mas o que eu estou vivendo agora, apesar de oposto, é muito semelhante. Você não vê o quanto alguém te faz mal até essa pessoa ir embora. Não sei o que torna um relacionamento normal um relacionamento abusivo, e existe uma linha muito fina entre relação abusiva e algo que simplesmente não te faz mais bem. Então eu não vou falar que algo é abuso quando simplesmente não é saudável, mas vou falar do quanto não é saudável, sim. Para me ajudar a me tornar uma […]
Read More ›

Batman VS Superman e como não existe meio termo

Batman VS Superman não é um filme tão ruim quanto a crítica sugere, mas também não é um filme tão bom quanto os fãs queriam. Existe meio termo? Vivemos em tempos assustadores, caro leitor. E não digo só pelo Brasil com o seu FlaFlu político, mas com todo o mundo. As pessoas não conseguem mais simplesmente gostar de alguma coisa, ou achar mediano. Se você sai do cinema e sua reação ao filme é “é, daorinha”, você não está sendo sincero, ou está em cima do muro. Não existe mais meio termo, o mais ou menos, a média ou o famoso 6.0 de média em matemática. Dois dias atrás assisti Batman VS Superman no cinema com alguns amigos. Depois de lanchar no Burger King, fui pra casa pra finalmente poder ler as “críticas especializadas” sobre o assunto. E me espantei com a reação do público. Apesar do filme ter arrecadado U$ 170 milhões entre sua estreia e o domingo de páscoa (só nos EUA), a batalha entre as duas maiores figuras da DC foi chamada de “tediosa”, “horrorosa”, “decepcionante”, “ruim”, entre outros adjetivos não tão enaltecedores. Acontece que, gente, o filme não é tão ruim assim, não. Também não é ótimo. […]
Read More ›

Tanta coisa pra pedir, vai pedir nudes?

Um desabafo sobre a cultura de pedir nudes. Estou cansada dessa piada com fundo de verdade. Manda nudes. Desse bordão que serve como pedido mas, se eu negá-lo, torna-se piada que não deve ser levada a sério. Eu não sou boba. O seu jeito de falar não é a primeira vez que um homem usa comigo. Um interesse vazio em mim que dura por volta de 10 minutos até que exista um conforto suficiente pra pedir algo assim tão íntimo e assustador. Vejo tanta gente falar que mandar nudes é burrice. Tanto homem falando isso. Se um homem me pede fotos sensuais, fotos nuas, é porque me considera burra? É assim que você me vê? Me pergunte sobre minha cor favorita. O que achei do último Star Wars e se eu gosto de cachorro. Peça por fotos do jardim que cuido com a minha mãe, ou minha opinião sobre a crise econômica no país. Talvez eu não seja tão interessante quanto sua paixonite de infância (aquela que te negou) ou a Jennifer Lawrence, mas eu tenho mais pra oferecer do que um close no meu decote no SnapChat. A supervalorização do sexo me assusta. Nada é mais interessante do que genitálias? […]
Read More ›

2016 está carregando…

2015 foi um ano diferente pra mim. Não foi um ano de grandes acontecimentos, grandes descobertas, viagens, amores ou qualquer coisa grandiosa digna de ser postada no Facebook. Na real, foi um ano de auto-descobrimento e de aprender a se valorizar. Todo dia as pessoas falam que a gente precisa se valorizar, e realmente precisamos. Não é como a vovó sugere; não é colocando calça comprida ao invés de mini-saia que você está se valorizando. Você se valoriza quando se dá o direito de ficar em ambientes mais saudáveis. Quando se dá o direito de selecionar suas companhias e evitar pessoas e convívios tóxicos. Cortar alguns relacionamentos é muito mais audacioso do que parece, mas também muito mais recompensador. 2015 foi um ano de parar de se contentar com pouco e ir atrás do que eu realmente mereço. Então que em 2016 eu possa dar continuidade a isso. Que eu possa valorizar o que e quem sou. Que eu possa ter poucos, mas bons amigos. Que eu não tenha que levar desaforo de garotos que acham que podem me tratar como animal. Que eu possa dizer não à um possível cliente grande, mas que obviamente quer me explorar. E que eu […]
Read More ›