MENU
+55 (47) 99133 - 1198

Batman VS Superman e como não existe meio termo

Batman VS Superman não é um filme tão ruim quanto a crítica sugere, mas também não é um filme tão bom quanto os fãs queriam. Existe meio termo? Vivemos em tempos assustadores, caro leitor. E não digo só pelo Brasil com o seu FlaFlu político, mas com todo o mundo. As pessoas não conseguem mais simplesmente gostar de alguma coisa, ou achar mediano. Se você sai do cinema e sua reação ao filme é “é, daorinha”, você não está sendo sincero, ou está em cima do muro. Não existe mais meio termo, o mais ou menos, a média ou o famoso 6.0 de média em matemática. Dois dias atrás assisti Batman VS Superman no cinema com alguns amigos. Depois de lanchar no Burger King, fui pra casa pra finalmente poder ler as “críticas especializadas” sobre o assunto. E me espantei com a reação do público. Apesar do filme ter arrecadado U$ 170 milhões entre sua estreia e o domingo de páscoa (só nos EUA), a batalha entre as duas maiores figuras da DC foi chamada de “tediosa”, “horrorosa”, “decepcionante”, “ruim”, entre outros adjetivos não tão enaltecedores. Acontece que, gente, o filme não é tão ruim assim, não. Também não é ótimo. […]
Read More ›

Tanta coisa pra pedir, vai pedir nudes?

Um desabafo sobre a cultura de pedir nudes. Estou cansada dessa piada com fundo de verdade. Manda nudes. Desse bordão que serve como pedido mas, se eu negá-lo, torna-se piada que não deve ser levada a sério. Eu não sou boba. O seu jeito de falar não é a primeira vez que um homem usa comigo. Um interesse vazio em mim que dura por volta de 10 minutos até que exista um conforto suficiente pra pedir algo assim tão íntimo e assustador. Vejo tanta gente falar que mandar nudes é burrice. Tanto homem falando isso. Se um homem me pede fotos sensuais, fotos nuas, é porque me considera burra? É assim que você me vê? Me pergunte sobre minha cor favorita. O que achei do último Star Wars e se eu gosto de cachorro. Peça por fotos do jardim que cuido com a minha mãe, ou minha opinião sobre a crise econômica no país. Talvez eu não seja tão interessante quanto sua paixonite de infância (aquela que te negou) ou a Jennifer Lawrence, mas eu tenho mais pra oferecer do que um close no meu decote no SnapChat. A supervalorização do sexo me assusta. Nada é mais interessante do que genitálias? […]
Read More ›

2016 está carregando…

2015 foi um ano diferente pra mim. Não foi um ano de grandes acontecimentos, grandes descobertas, viagens, amores ou qualquer coisa grandiosa digna de ser postada no Facebook. Na real, foi um ano de auto-descobrimento e de aprender a se valorizar. Todo dia as pessoas falam que a gente precisa se valorizar, e realmente precisamos. Não é como a vovó sugere; não é colocando calça comprida ao invés de mini-saia que você está se valorizando. Você se valoriza quando se dá o direito de ficar em ambientes mais saudáveis. Quando se dá o direito de selecionar suas companhias e evitar pessoas e convívios tóxicos. Cortar alguns relacionamentos é muito mais audacioso do que parece, mas também muito mais recompensador. 2015 foi um ano de parar de se contentar com pouco e ir atrás do que eu realmente mereço. Então que em 2016 eu possa dar continuidade a isso. Que eu possa valorizar o que e quem sou. Que eu possa ter poucos, mas bons amigos. Que eu não tenha que levar desaforo de garotos que acham que podem me tratar como animal. Que eu possa dizer não à um possível cliente grande, mas que obviamente quer me explorar. E que eu […]
Read More ›

O embrulho de presente e a jóia

Wanda Goines, uma senhora de 92 anos, escreveu um poema lindo em homenagem às suas rugas e marcas de idade. O poema se chama The Gift Wrap & The Jewel, a tradução sendo O Embrulho do Presente e a Jóia. Ao chegar no final do vídeo, onde Wanda contempla a morte chegando, sua voz fica pesada e os olhos cheios de lágrimas. O vídeo ganhou notoriedade pela positividade que a senhora tenta trazer para si mesma e todas as pessoas cujos corpos não são mais tão belos ou não respondem tão bem, dizendo que o que realmente importa é a jóia dentro de nós. O vídeo original, postado no Facebook de Kathryn Clausnitzer Wilson, enfermeira de Wanda, teve mais de 4.5 milhões de visualizações. Kathryn se refere à Wanda como “essa senhora preciosa que eu tenho a honra de cuidar.” O filho de Wanda, David Goines, disse que “ela não vai ficar na Terra por muito mais tempo, e é muito bom para seus filhos, netos e bisnetos (bem como todos que à amam) ver que ela ainda é capaz de fazer uma contribuição tão boa ao mundo, mesmo enquanto ela está pra partir dele.” A tradução do vídeo é a seguinte: Eu me olhei […]
Read More ›

Não tira o batom vermelho

Eu acabei de ver o clipe novo da Clarice Falcão e vim escrever. Eu precisava escrever. Porque de repente tudo se encaixou e fez sentido. Meu último ano foi um inferno e não foi invenção da minha cabeça. Milhares de mulheres passam pela mesma coisa, e nenhuma é louca. Nós não somos loucas. E se eu não escrever esse relato, eu vou enlouquecer. Certa vez eu me apaixonei por uma pessoa que não existia. Ele era uma máscara de plástico que um cara usou durante uns anos. Eu não era tão mais nova, mas era bem mais inocente e inexperiente do que eu sou hoje. Eu não sabia distinguir máscaras das pessoas. Foi aí que eu me apaixonei por um cara de discursos prontos. Um cara que era feminista, ele dizia. Que se importava comigo e com o mundo que eu estava inserida. Que me protegeria de abusos que eu já sofria. Meu príncipe encantado. Mas ele não se apaixonou por mim. Ele queria que eu vestisse uma certa roupa, não usasse certa maquiagem e certo esmalte, que gostasse disso e daquilo, que concordasse com tudo. Talvez ele estivesse certo. Ele me oferecia uma máscara, eu deveria ter oferecido outra. […]
Read More ›