Cinema

Eu assisti: Vingadores Ultimato (contém spoilers)

Esse post contém spoilers de um filme da Disney muito esperado!

Dia 25 de março a Disney lançou o capítulo final da fase atual dos heróis da Marvel no cinema. Depois dos acontecimentos do final do filme Vingadores: Guerra Infinita, todo mundo queria saber o que os heróis fariam pra trazer seus amigos e familiares de volta.

O filme não tarda em fazer os heróis se vingarem de Thanos, ato que se concretiza via assassinato nos primeiros minutos do filme, com o que me pareceu extremamente violento para um filme de herói, relativamente infantil. Mas relevei – a vibe dos filmes da Marvel vem ficado mais dark a cada filme.

E logo vemos que vingança realmente não resolve nada, o que achei uma lição muito legal já apresentada no começo do filme. 5 anos depois, vemos que a maioria dos Vingadores ainda não se recuperou dos acontecimentos da Guerra Infinita. E a próxima hora do filme é extremamente lenta, sem graça e arrastada.

Na minha opinião, o que acontece entre esse começo do filme até as viagens no tempo em si não estragam o filme como um todo. Tanto que minha nota final é 8/10, o que considero excelente. Mas achei as piadas de péssimo gosto, especialmente vindo de um grupo de pessoas que preciso acreditar que estão de luto. Ainda mais vindo de Banner, um dos heróis mais tristes e trágicos.

Mas nada se compara com como Thor é tratado. Seu fat suit é de péssima qualidade, a cena com Fortnite faz questão de datar uma obra que tem tudo pra ser um dos maiores ícones da cultura pop e seu trauma, como um todo, é mal cuidado.

A ansiedade, depressão, trauma e alcoolismo de Thor são tratados como piada. O que não me ofenderia se temas como esse, anteriormente retratados com Homem de Ferro no seu terceiro filme e Capitão América no primeiro Vingadores, já não tivesse sido tratado com devido respeito e cuidado.

Então, por que agora a saúde mental de um personagem se tornou alívio cômico? Além de ser de mau gosto, vai contra os princípios previamente estabelecidos pela própria Marvel.

Mas não, eu não tenho a menor pretensão de ser hater da obra. Muito pelo contrário, tirando esses detalhes que mencionei anteriormente, eu amei o filme. Minhas duas novas personagens favoritas da franquia como um todo são Capitã Marvel e Nebula.

Carol Danvers já era minha favorita por ter meu nome, e isso pra mim já é motivação o suficiente. Ela também é badass e gentil ao mesmo tempo, duas das qualidades que eu mais admiro em alguém. Já Nebula teve um dos arcos de desenvolvimento de personagens mais bem feito que já vi em uma saga. E a viagem no tempo só trás isso mais a tona, podendo comparar a Nebula vilã com Nebula desenvolvida.

<3 a cena do primeiro sorriso da Nebula <3

O fim do arco do Homem de Ferro e do Capitão América também foi lindo. Diferentemente de certas empresas que matam seu herói principal no seu filme e não têm impacto algum (você mesma, DC), a morte do Homem de Ferro é feita de maneira tão delicada, é tão bem construída, que até eu que não sou muito fã do personagem me emocionei.

Agora, um personagem que sou realmente fã, Steve Rogers, teve o final que ele sempre mereceu. Poder viver uma vida normal, no tempo dele, com o amor da vida dele que ele nunca superou. Só não entendo porque não levar Bucky junto… Na verdade entendo, porque ele vai continuar fazendo parte dos filmes. Mas dentro do universo, ficou estranho.

Pra finalizar, acho que esse será o último filme de super heróis que pretendo ver no cinema. Talvez Guardiões da Galáxia vol3, por eu ter me apaixonado pela Nebula. Mas não sei, estou realmente saturada de heróis. E acho que Vingadores: Ultimato foi uma ótima maneira de dizer adeus.

Compartilhe!

Moro em São Paulo, tenho 25 anos e trabalho com design e desenvolvimento web desde 2012. Sou apaixonada por games e literatura, mas as duas coisas que eu mais amo no mundo são cachorrinhos e qualquer coisa cor-de-rosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *