Obrigada, Michael Jackson

Não sei que dia vou publicar este post, mas estou o escrevendo no que seria o aniversário de 60 anos de Michael Jackson. Dia 29 de agosto de 2018. 60 anos, hoje em dia, é novo demais para morrer. Conhecemos tantas pessoas completamente lúcidas, saudáveis e trabalhando aos 60 anos. É ainda mais triste pensar que ele já não está mais entre nós desde 2009, completando quase uma década sem o Rei do Pop.

Rei do Pop que nunca perderá sua coroa. Recentemente, rapper Kendrick Lamar conseguiu quebrar um de seus records na Billboard. Mas, mesmo que Michael não possa mais manter seus recordes depois de sua morte, ele nunca perderá sua coroa. E por que isso? Porque Michael Jackson é uma lenda.

Música, dança e vídeo-clipes

Existe um divisor de águas em termos de música, dança e vídeo-clipes, e esse divisor de águas se chama Michael Jackson. Michael Jackson elevou as expectativas das pessoas em relação a vídeo-clipes. Antes dele, os vídeos eram dos cantores em um único cômodo, cantando sua canção.

Com Thriller, Michael mudou tudo. Seu clipe tinha história, até cenas não cantadas. Se hoje Lady Gaga lança um clipe de mais de uma hora de duração, é graças ao impacto cultural que os clipes de Michael tiveram nos anos 80.

Moda

É óbvio que na época de seu auge, todo mundo queria se vestir como Michael. Usar uma luva só, ou uma jaqueta vermelha com uma quantidade exorbitante e desnecessária de bolsos. A questão é que, até hoje artistas como Justin Bieber e Bruno Mars se inspiram nos elementos atemporais que Michael trouxe para a moda.

Filantropia

Hoje em dia se é esperado que uma celebridade de vasto alcance fale sobre questões humanitárias ou doe para organizações não governamentais. E essa é mais uma herança de Michael Jackson. É claro que ele não era o único famoso humanitário nos anos 80 e 90.

Com facilidade, conseguimos lembrar de figuras impactantes como Princesa Diana e Angelina Jolie. Mas Michael foi um dos que mais usou sua fama e seu poder como uma plataforma para alcançar mais e mais pessoas, fazendo com que outros famosos se vissem na posição de obrigatoriamente se comportar de maneira semelhante, até hoje.

Racismo

Você sabia que Billie Jean, um dos maiores hits de Michael Jackson, foi a primeira música cantada por um negro a passar na MTV? Hoje, assistindo canais semelhantes de vídeo-clipes e música, é impossível imaginar a ausência de negros e da cultura afro-americana. Pois bem, antes de Billie Jean a televisão e os meios de comunicação eram diferentes.

A música de Michael Jackson se tornou algo tão comum quanto água. Tanto um rico branco quanto um negro pobre nos Estados Unidos conheciam e gostavam do som de Michael Jackson. E, com a globalização, o efeito de Michael só se alastrou por todo o mundo.

Infelizmente, a vida de Michael Jackson era cercada de tristeza, tragédia e controversa. Não cabe a mim julgar um caso onde a pessoa já não está mais viva para se defender, e com provas tão circunstanciais. Vamos aproveitar e tentar lembrar as mensagens positivas que Michael tentava passar com músicas como Man In The Mirror e Black or White.

Compartilhe!

Deixe uma resposta